Dehonianos

foto2aViver à luz da experiência cristã, seguindo o mesmo ideal do fundador da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus – Padre João Leão Dehon é ser um Dehoniano. Todo dehoniano busca no exemplo de pe. Dehon, o prisma para a própria vida espiritual, aproximando-se do Cristo no mistério do seu Coração aberto e solidário. No IMSJT (Instituto Meninos de São Judas Tadeu), é comum ouvir o termo “Dehoniano” ou até mesmo encontrar algum símbolo que o caracteriza, pois aqui recebemos dos religiosos presentes esse carisma, aprovado pela Igreja.

João Leão Dehon deixou, antes de partir deste mundo, uma obra notável e duradoura. Nascido em 14 de março de 1843 na cidade de La Capelle, França. Foi ordenado sacerdote no dia 19 de dezembro de 1868. Dedicou-se durante nove anos ao serviço de sua diocese. Embora satisfeito, vivia inquieto por não ter clareza do que realmente Deus lhe reservava.

Depois de muita oração, ajuda de bons conselheiros e um longo discernimento, fundou em 28 de junho de 1878 – dia da festa do Sagrado Coração de Jesus e dia em que fez sua primeira profissão religiosa – a Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus. Foi um homem à frente do seu tempo! Era um sacerdote culto, santo, dinâmico e muito conhecido da época. Queria que os padres fossem mais ousados – saindo das sacristias e indo ao encontro do povo.

Por ser muito estudioso obteve vasta formação acadêmica. Homem sensível aos problemas sociais foi um incansável divulgador e defensor da encíclica Rerum Novarum (que trata do pensamento social da Igreja) do papa Leão XIII. Durante 60 anos de sua vida, escreveu inúmeros artigos, fundou jornal e revista e publicou livros. Escreveu muito nos meios de comunicação. Além de proferir diversas conferências.

Faleceu em 12 de agosto de 1925, com 82 anos de idade. Fixando seu olhar na imagem do Sagrado Coração, pronunciou suas últimas palavras: “Por ele vivi, por ele morro”. Seus restos mortais estão na igreja de São Martinho, em São Quintino, na França.

Hoje, os padres e religiosos dehonianos da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus são mais de 2.294 no mundo, espalhados pelos cinco continentes, em 32 países. No Brasil, são cerca de 390 religiosos, entre os quais os que administram o Instituto Meninos de São Judas Tadeu, que moram em sua sede e nela prestam serviços religiosos.

  foto1b

Scroll To Top